Blog

Vasco é facilmente dominado e leva goleada do Racing em partida da Libertadores O Dia

Argentina – Como em um pesadelo difícil de acordar. Assim pode se resumir a exibição do Vasco na derrota de 4 a 0 para o Racing, no Estádio Presidente Perón. Sem força para reagir e com um buraco no lado esquerdo, a equipe foi atropelada no El Cilindro. E poderia ter sido pior, pois Martín Silva pegou dois pênaltis de Lisandro López. Na laterna do Grupo 5, com um ponto e saldo negativo de cinco gols, o Vasco tem três rodadas para buscar a milagrosa classificação para as oitavas da Libertadores.

O esquema com três volantes (Desábato, Bruno Silva e Wellington) foi uma surpresa nada agradável para o torcedor. A ineficiência na marcação ficou comprovada com a ‘avenida’ no lado esquerdo. Sobrecarregados, Henrique e Evander não deram conta do recado.

O pênalti de Evander sobre Saravia marcou o início do duelo particular entre Martín Silva e Lisandro López. O goleiro uruguaio levou a melhor no primeiro ’round’ e defendeu a cobrança no meio do gol, aos 12 minutos.

A intervenção de Martín Silva parece ter despertado a equipe, que, superou a pressão do Racing, reagiu. Em casa, o argentino Andrés Ríos deu trabalho. Com um belo passe deixou Wellington cara a cara com Musso e, na sequência, chutou com perigo. Após o cruzamento de Henrique, Wagner furou e perdeu ótima chance dentro da área.

As oportunidades desperdiçadas fizeram falta, e muita. Aos 32′, Centurión abriu o placar, após boa jogada de Saravia e Zaracho, pelo lado esquerdo. Seis minutos depois, pelo mesmo setor, Lautaro Martínez escorou o cruzamento de Centurión para ampliar o placar.

O prejuízo poderia ter sido ainda maior depois do pênalti marcado pelo árbitro Ulises Mereles (PAR) de Erazo sobre Lautaro. No segundo ’round’, Martín Silva defendeu mais uma cobrança do atacante Lisandro López.

Com Rildo no lugar de Evander, no segundo tempo, Zé Ricardo tentou avançar o Vasco, sem sucesso. Logo aos seis minutos, Zaracho fez fila na defesa e fez um golaço. Foi um balde de água fria para os entusiastas de uma reação. O infantil pênalti cometido por Wagner, que acertou o rosto de Saravia, agravou ainda mais a situação do Vasco.

Na terceira chance, Lisandro López converteu a cobrança, aos 13′, e exorcizou o fantasma do compatriota Palermo, lembrado pelos três pênaltis na Copa América de 1999, contra a Colômbia.

A trave ainda salvou o Vasco do quinto gol, na cabeçada de Zaracho. Acuado, a equipe cruzmaltina não teve força para responder. A noite em Avellaneda terminou com uma atuação para ser esquecida e muitas lições até o confronto com o próprio Racing, dia 26, em São Januário.

FICHA TÉCNICA

RACING 4 X 0 VASCO

Local: El Cilindro, Buenos Aires (ARG)

Árbitro: Ulisses Mereles (PAR)

Auxiliares: Milciades Saldivar (PAR) e Roberto Canete (PAR)

Cartões amarelos: Sigalli (RAC); Fabrício, Wellington, Wagner (VAS)

Cartões vermelhos:

Gols: Centurión, aos 32 minutos do primeiro tempo (RAC); Lautaro Martínez, aos 38 minutos do primeiro tempo (RAC); Zaracho, aos 6 minutos do segundo tempo (RAC); Lisandro López, aos 15 minutos do segundo tempo (RAC)

Racing: Musso, Saraiva, Sigali (Barbieri), Donatti e Solo; Solari, Domínguez, Saracho e Centurion; Lautaro e Lisandro López / Técnico: Eduardo Coudet

Vasco: Martín Silva, Yago Pikachu, Erazo, Paulão e Henrique; Bruno Silva, Desábato, Wellington, Evander (Rildo) e Wagner; Andrés Rios / Técnico: Zé Ricardo

 

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo