Blog

Vaga na fase de grupos da Libertadores garantirá reforço no bolso do Vasco O Dia


Evander e Paulo brincam durante o treino na Bolvia: os dois sero titulares – Carlos Gregrio Jr/Vasco.com.br

Bolívia – Com uma enorme vantagem depois da goleada por 4 a 0, semana passada, em São Januário, o Vasco enfrenta o Jorge Wilstermann, às 21h45 (de Brasília), na altitude de 2.810 metros de Sucre, na Bolívia. Podendo perder por até três gols de diferença para assegurar presença na fase de grupos da Libertadores, a vaga ainda vai garantir um reforço e tanto para os cofres do clube cruzmaltino: R$ 7,27 milhões.

O valor inclui o prêmio pela classificação (R$ 1,32 milhão) e os R$ 5,95 milhões que o clube receberá pelos seis jogos (ida e volta) que fará no Grupo 5, contra Cruzeiro, Universidad de Chile e Racing, da Argentina. Fora isso, o Vasco já havia embolsado R$ 1,32 milhão por ter eliminado a Universidad de Concepción, do Chile.

O zagueiro equatoriano Erazo é o desfalque para a partida em Sucre. Ele pegou dois jogos de suspensão por

conta da expulsão na volta contra a Universidad de Concepción. Cumpriu o primeiro na quarta-feira passada. Com isso, Paulão, que abriu o placar na ida contra o Jorge Wilstermann, será mantido como titular

ao lado de Ricardo.

A VOZ DA EXPERIÊNCIA

Sobre a altitude, Wagner falou sobre sua experiência aos companheiros: “Eu já joguei uma vez a quatro mil metros e outras duas a 2.800. Temos que saber o momento certo de subir, porque a volta vai ser complicada para nós. Nossa preparação foi boa.”

O atacante Andrés Ríos pediu respeito ao rival boliviano, apesar da grande vantagem vascaína: “Posso dizer que a diferença de gols nos surpreendeu, mas não o resultado. A gente se preparou bastante e tinha uma expectativa muito grande em relação ao jogo. Sabemos que se trata de um rival difícil, que a altitude nos trará dificuldade, mas precisamos fazer o nosso jogo se quisermos garantir a classificação”.

O Vasco vai ter que pagar cerca de R$ 50 mil de multa à Conmebol por conta da cor do uniforme do goleiro Martín Silva na partida contra a Universidad de Concepción, do Chile, pela Pré-Libertadores. O uruguaio deveria ter usado uma camisa de cor azul, mas utilizou uma verde. A troca aconteceu porque o Vasco mudou de fornecedor de material esportivo.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo