Blog

Thiago Galhardo acha que Valdir foi injusto ao deixá-lo na reserva

No sábado, o meia Thiago Galhardo chegou a ser descartado pela comissão técnica por estar sentindo dores no joelho direito. Mas no domingo, o jogador apareceu no banco de reservas, teve seu nome gritado pela torcida e acabou marcando o terceiro gol que sacramentou a vitória do Vasco sobre a Chapecoense, em São Januário.

Depois do jogo, Galhardo não estava satisfeito e disse, em entrevista ao Sportv, que o técnico Valdir Bigode foi injusto ao deixá-lo no banco de reservas depois que ele se colocou à disposição para jogar.

Thiago Galhardo entrou no segundo tempo e marcou o terceiro gol do Vasco diante da Chape (Foto: Reprodução)

“A gente não quer criar tumulto, mas acho uma injustiça eu ficar de fora pelo que vinha produzindo”. Galhardo disse que respeita todos os companheiros, mas tinha avisado ao treinador, antes da partida, que estava à disposição para o tempo que fosse preciso. Ele acredita que só entrou em campo nos minutos finais, por causa da pressão da torcida que gritou seu nome.

Quem estava esbanjando alegria depois do jogo era Maxi López. O atacante argentino disse que estava muito feliz por ter marcado seu primeiro gol com a camisa do Vasco.

“Fiz meu primeiro gol e dei duas assistências. Vim aqui porque queria fazer coisas importantes”.

Por ter sido advertido com o terceiro cartão amarelo, López vai desfalcar a equipe na próxima partida do Campeonato Brasileiro.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo