Blog

Sampaoli fala sobre relação de tensão com jogadores, mas garante que só quer tirar o máximo de cada um

MAURO PIMENTEL/Getty Images

O Atlético-MG não conquistava um título desde 2017. Pois com apenas 12 jogos à frente da equipe, Jorge Sampaoli conseguiu tirar da garganta dos torcedores do Galo o grito de “campeão”. A conquista do Campeonato Mineiro, aliás, fortalece a relação do argentino com o grupo de jogadores.

O treinador é tido, por muitos, como enérgico demais, o que por vezes prejudica a lida com os boleiros – isso, aliás, não é de hoje. Ele foi claro ao dizer que, sim, exige o máximo de cada um. Mas isso não pode ser justificativa para desobediências. “Tenho uma exigência muito grande com eles. Um compromisso para que eles sempre estejam melhorando, todo tempo. Esse compromisso também gera muita tensão, muitas vezes. Mas há o respeito mútuo, na realidade. Eu, somente, quero ajudá-los, definiu.

Segundo Sampaoli, que foi jogado para o alto pelos atletas após garantir a taça estadual, neste domingo, o relacionamento, agora, se estreita ainda mais. E todos se mostram felizes em poder participar deste momento. “É muito importante você conquistar títulos, é isso que marca a trajetória do atleta é isso que engrandece a carreira do atleta. Acredito que esses jogadores que estão pela primeira vez levantando um troféu têm muito pela frente e vão acabar erguendo vários troféus pela longa carreira”, afirmou o capitão Réver. Até o final da temporada, a equipe alvinegra só tem o Campeonato Brasileiro pela frente a partir de agora. Em cinco partidas, acumula três vitórias e duas derrotas, o que o deixa na quinta colocação. O próximo compromisso é na quinta-feira (20h), diante do São Paulo, no Mineirão.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.

Para mais notícias do Atlético Mineiro, clique aqui.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo