Blog

Por mais liberdade a quarteto ofensivo, Mano muda formação do Cruzeiro; veja

Em time que está ganhando, pode se mexer sim. Mesmo chegando a 2019 com o status de atual bicampeão da Copa do Brasil, o ​Cruzeiro segue em constante adaptação e busca por evolução em seu jogo, tentando fugir do pragmatismo e da previsibilidade. Para extrair o melhor de seu time titular, Mano Menezes promoveu uma alteração considerável no desenho tático celeste, bastante visível neste começo de nova temporada.

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!​​

​​Como destaca o ​UOL Esportes, a Raposa tem atuado frequentemente com uma dupla fixa de volantes marcadores e combativos, formada por Henrique e Lucas Romero. Apesar de serem bons passadores, não têm a qualidade técnica na saída de jogo que Lucas Silva e Jadson, opções no banco de reservas, podem trazer ao meio-campo celeste.

Contudo, a ideia de Mano é solidificar o setor com dois jogadores de mais ‘pegada’, de modo a dar mais liberdade para o quarteto ofensivo celeste formado por Thiago Neves, Rodriguinho, Robinho e Fred. Com exceção do camisa 19, nenhum dos citados têm a recomposição defensiva como ponto forte, o que exige uma compensação na formação do meio-campo.

“É importante que o torcedor entenda dessa maneira. Temos dois jogadores de características semelhantes em termos de função. É um doble 5, como os argentinos chamam. Eles têm a mesma responsabilidade de chegar à frente e também na marcação”, afirmou o treinador.

Outro fator que explica a mudança na dupla de volantes celeste é a aproximação do fim de contrato de Lucas Silva. Internamente, há o consenso de que o atleta não seguirá na Toca, já que o clube detentor de seu passe, o Real Madrid, ​tem planos de negociá-lo em definitivo.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo