Blog

Os craques que Sergio Ramos viu chegar e sair do Real Madrid em seus 15 anos de clube

2016-17 La Liga – Real Madrid vs Real Sociedad | Power Sport Images/Getty Images

Contratado junto ao Sevilla em 2005, Sergio Ramos tornou-se o maior expoente contemporâneo do que simboliza o madridismo. São 15 anos vestindo a mesma camisa – muitos deles portando a braçadeira de capitão do clube -, performando em alto nível e empilhando taças nacionais e continentais como protagonista, o que lhe reserva um lugar especial no rol dos maiores da história merengue.

Ao longo destes 15 anos, Sergio Ramos viu de tudo acontecer: eras galácticas, períodos de baixa, momentos de domínio do arquirrival e o emblemático tricampeonato europeu consecutivo. Ele também viu, neste meio-tempo, grandes estrelas chegarem e saírem do Bernabéu antes dele. A seguir, listaremos sete desses casos:

Real Madrid's Brazilian midfielder Kaka
Real Madrid’s Brazilian midfielder Kaka | PIERRE-PHILIPPE MARCOU/Getty Images

Chegou ao Real Madrid em um verão ‘estrelado’ (2009), lembrado por muitos como a maior/mais pesada janela de transferências por parte de um clube europeu neste século. Melhor do mundo anos antes após temporada espetacular pelo Milan, o brasileiro era uma grande esperança de Florentino e dos madridistas, mas acabou decepcionando e deixando o clube após três temporadas.

Xabi Alonso, Sergio Ramos, Martin Demichelis
Real Madrid CF v Malaga CF – Liga BBVA | Jasper Juinen/Getty Images

O brilhante volante espanhol foi buscado no Liverpool nesta mesma janela dos ‘galácticos 2.0’, no verão de 2009. Vestiu a camisa merengue ao longo de quatro temporadas e fez parte do elenco campeão europeu em 2013/14, a tão sonhada ‘La Décima’, mas não esteve em campo na decisão contra o rival Atlético por motivo de suspensão. No ano seguinte, rumou ao Bayern de Munique.

Cristiano Ronaldo, Sergio Ramos
Eibar v Real Madrid – La Liga | TF-Images/Getty Images

Sem dúvida alguma, o melhor jogador com quem Sergio Ramos já dividiu o vestiário. A estrela lusa chegou à capital espanhola na mesma janela dos dois citados anteriormente, quando o camisa 4 do Real Madrid já era atleta merengue há muito tempo. Cristiano Ronaldo nunca escondeu as boas vibrações entre os dois e sempre o classificou como o ‘melhor capitão possível’ para a equipe.

Angel Di Maria, Sergio Ramos
Real Madrid CF v Real Zaragoza – La Liga | Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

O argentino chegou a Madrid em 2011, proveniente do Benfica. E justamente no estádio onde atuou antes de partir ao Bernabéu, fez sua melhor e mais emblemática exibição com a camisa merengue: a final da Champions League 2013/14, disputada em Lisboa. Sergio Ramos foi o autor do gol decisivo, mas Di María fez estragos naquela partida com sua velocidade, dribles e ultrapassagens.

Real Madrid's German midfielder Mesut Oz
Real Madrid’s German midfielder Mesut Oz | AFP/Getty Images

Depois de uma Copa do Mundo espetacular na África do Sul (2010), Özil assinou pelo Real Madrid vindo do Werder Bremen. O alemão se tornou um dos melhores amigos de Ramos no vestiário, ao ponto do camisa 4 iniciar uma espécie de ‘guerra fria’ com o técnico José Mourinho por conta do subaproveitamento do meia na equipe. Em 2013, Özil acabou rumando o Arsenal.

FBL-ESP-LIGA-REAL MADRID-ZARAGOZA
FBL-ESP-LIGA-REAL MADRID-ZARAGOZA | DANI POZO/Getty Images

No inverno de 2006, Higuaín assinou com o Real Madrid, oriundo do River Plate, ao custo de 12 milhões de euros. No clube espanhol, o centroavante argentino alternou entre grandes momentos e fases muito ruins, algo que seria a marca registrada de sua carreira profissional. No verão de 2013, despediu-se da capital espanhola rumo ao Napoli.

Real Madrid's Dutch forward Ruud Van Nis
Real Madrid’s Dutch forward Ruud Van Nis | PIERRE-PHILIPPE MARCOU/Getty Images

Goleador nato, o atacante holandês chegou ao Real Madrid um ano depois da contratação de Sergio Ramos, reforçando um setor que já contava com os lendários Raúl e Ronaldo Fenômeno. Sua passagem pelo gigante espanhol, no entanto, não gerou o impacto imaginado: foram 64 gols anotados ao longo de quatro temporadas.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo