Blog

Em entrevista, Lucas Santos comenta sobre empréstimo e retorno ao Vasco

De volta ao ​Vasco, Lucas Santos espera se firmar entre os profissionais do cruzmaltino em 2020. O jogador de 20 anos defendeu por empréstimo o CSKA, da Rússia, na última temporada, e se diz confiante para brigar por uma vaga no time comandado por Abel Braga.

Em entrevista, o meio-campo afirmou estar mais maduro e valorizou etapa vivida na Europa. “Essa experiência que eu tive lá foi super importante, no meu amadurecimento dentro do futebol profissional. Ano passado demorei um pouco a amadurecer. Por isso, surgiu essa oportunidade de ser emprestado ao CSKA. Fui lá, fiquei um tempo, morei sozinho… Isso me ajudou bastante para trazer um pouco também do futebol europeu para cá. Vai facilitar muito. Creio que esse ano vai ser super diferente do ano passado”, destacou.

Lucas Santos foi destaque da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2019 e tem expectativa de ajudar o Vasco na temporada. o jovem também se mostrou feliz com a chegada do treinador Abel Braga. Creio que vai ser um ano bom, um ano leve para todos e, com a chegada do professor, vai ficar melhor ainda”, afirmou.

O jovem atleta preferiu não falar sobre a crise financeira do clube, ​que tem dificultado a contratação de reforços e atrasado salários (novembro e 13º) e também direitos de imagem. Lucas assegura que o grupo continua fechado e que vão fazer o melhor que podem para o Vasco.

“Essa é uma questão mais da diretoria. Isso é complicado até de falar, porque eu fui pra lá (pra Rússia) e comecei a receber de lá. Os jogadores daqui ainda estão nessa situação, mas isso é uma coisa pra diretoria. Eu não gosto de entrar nesses assuntos. Mas como foi no ano passado, a gente vai continuar fazendo a nossa parte, vai continuar dando a vida e vai ser desse jeito até o fim do ano”, esclareceu.

Bruno Henrique,Talles

Lucas também comentou sobre a quantidade de jovens do atual plantel vascaíno. O Vasco iniciou a pré-temporada com ​59% dos jogadores da base. No total, o elenco tem 32 atletas, sendo 19 pratas da casa.

“Quando eu voltei, no primeiro dia de treino, eu vi vários amigos meus do Sub-20 aqui. Fiquei muito feliz, porque ver jogadores da base, que brigaram com a gente desde cedo… Então, fico muito feliz e torço para que todos possam conseguir suas metas aqui no profissional. E que possam dar segmento aqui ou em outros clubes”, disse.

Por fim, o garoto comentou sobre sua passagem no CSKA, das dificuldades com o idioma, das diferenças no estilo de futebol e de como pode utilizar sua experiência internacional para ajudar o clube.

“Morei sozinho lá, mas tive um tradutor do time que me ajudou bastante. Quando tinha que ir ao shopping ou num restaurante, era complicado de falar, usava o Google Tradutor, mas aprendi algumas palavras. Aprendi a forma de trabalhar deles, a forma como eles acham que o futebol tem que ser. Lá é muito diferente daqui, por ser futebol europeu. Lá é muito mais força, mais pegada. Aqui no Brasil é “futebol arte”, então a gente sabe se sair bem lá. Agora estou de volta, espero trabalhar aqui, usar aqui tudo que aprendi lá para que esse ano seja maravilhoso para mim e para todos”, completou.

Todos os Créditos

Compartilhar ...Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *