Blog

Em coletiva, Eurico afirma que irá recorrer da decisão da juíza sobre exclusão da urna 7

Eurico Miranda

Poucas horas depois de a Justiça suspender os votos da urna 7, o que colocou Julio Brant como primeiro lugar na eleição do Vasco, o atual presidente do clube, Eurico Miranda, veio a público. Ele confirmou que vai recorrer da decisão e afirmou que a atual situação política está atrapalhando a administração.

– Queria colocar uma posição do Vasco. Quero dizer que confio na Justiça, mas tenho convicção que a verdade prevalecerá. Quero fazer considerações. Sem entrar no mérito, mostrar que o Vasco está tendo inúmeros prejuízos com essa situação, de aparente instabilidade. Sem dúvida está levando a administração a ter problemas. Temos coisas a fazer no dia a dia – disse o presidente.

Acompanhado por Leonardo Rodrigues, diretor jurídico do Vasco, Eurico afirmou estranhar a rapidez com que a decisão da juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves foi tomada. Na noite da última terça-feiria, o Vasco entregou os documentos para comprovar a regularidade dos sócios colocados sob suspeita – ao todo, 475 votaram na urna 7, separada pela Justiça.

Na manhã desta quinta, saiu a decisão da juíza. Nela, ela considera que os documentos apresentados pelo Vasco não foram suficientes para comprovar a situação legal dos sócios e relata ainda indícios de irregularidade na filiação deles ocorrida entre novembro e dezembro de 2015.

– Quero ressaltar uns pontos que me causaram estranheza. Uma ação que é levada a uma outra ação… as alegações que são feitas na terça-feira, com um feriado no meio, na quinta já são levadas em consideração. Ficar claro que vamos decorrer da decisão. Não tenho dúvida que essa decisão vai ser modificada, diante de tudo que foi feito. Cumprimos tudo que foi determinado – afirmou Eurico.

O presidente cruz-maltino garantiu ainda que o caderno de votação da urna 7 foi entregue à Justiça. Na decisão, a juíza afirma que ele não foi fornecido.

– Foi tudo entregue. Trabalharam no feriado? Não acredito. Sequer foi analisada a documentação. Podia questionar um, dois, três, quatro, cinco, seis, dez… Agora, dizer que não comprovou? O que o Vasco mais fez foi comprovar. O que estão querendo procurar é pêlo em ovo.

Vazamento de decisão incomoda diretoria

De acordo com Leonardo, o clube vai tomar providências contra o vazamento da decisão da juíza. O processo corre em segredo de justiça.

– Mais uma vez lamentamos saber de uma decisão judicial pela imprensa. Quando o processo corre em segredo de justiça. Está sendo explorado politicamente de forma indevida para se criar um contexto de instabilidade. Formulamos um pedido de instauração de inquérito para ser analisado esse vazamento. Chegam na imprensa de forma instantânea.

O diretor jurídico do Vasco mostrou confiança em reverter a decisão.

– Acho que a ilustre magistrada foi induzida a erro, e acho que quando o Vasco explicar será outra decisão. O processo precisar ser conduzido sem atropelo.

 

Fonte: GloboEsporte.com

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo