Blog

“É como ir a um circo e não ver palhaços”

David Lidstrom/Getty Images

Na vitória de 2 a 0 de Portugal sobre a Suécia, nesta terça-feira, pela Liga das Nações, Cristiano Ronaldo se tornou o primeiro jogador europeu a ultrapssar a marca de 100 gols em jogos de seleções. Pois este momento histórico foi seguido de uma declaração não menos contundente a respeito da atual realidade do esporte.

Sweden v Portugal - UEFA Nations League
David Lidstrom/Getty Images

Segundo o astro português, ter que entrar em campo sem a presença de torcedores é algo triste. Ele sente falta, até, das vaias. “É triste, mas não temos que lamentar. Eu quando jogo fora (de casa), gosto de ser vaiado porque isso me estimula (risos). Mas a saúde está em primeiro lugar. E se a OMS considera que ainda não há condições, temos de respeitar”, disse o atacante, à TVI.

Sweden v Portugal - UEFA Nations League
David Lidstrom/Getty Images

Ele deixou claro que espera, o quanto antes, poder atuar com público. “É como ir a um circo e não ver palhaços, ou ir a um jardim e não ver flores. É igual. Nós sentimos isto. Já estou habituado, faço a minha meditação para ouvir só os meus companheiros, mas espero ver o público nas arquibancadas porque as pessoas são a alegria do nosso espetáculo dentro de campo”, completou. Pena, sim, que as pessoas não puderam ver, in loco, mais uma partida que entrou para os anais do futebol.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo