Blog

Copa deve ser expandida e Mundial de Clubes tem formado alterado; entenda

Se a manhã desta sexta-feira (15) foi marcada pelo ​sorteio das quartas de final da Champions League, a tarde cravou alguns novos direcionamentos importantes para as principais competições do calendário futebolístico. Para a preocupação dos mais tradicionalistas, Copa do Mundo e Mundial de Clubes caminham para mudanças estruturais consideráveis. 

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Copa do Mundo com 48 seleções? 

A notícia divulgada na tarde desta sexta-feira (15) por Gianni Infantino, presidente da Fifa, gerou bastante burburinho entre jornalistas e fãs de futebol. O conselho geral da entidade aprovou em votação a viabilidade do plano de inchar a Copa do Mundo de 32 para 48 seleções. O parecer não sacramenta a mudança, que ainda precisará ser aprovada em pleito programado para junho, com a presença dos 211 países filiados. Além disso, ​a expansão ainda esbarra em problemas logísticos e diplomáticos: o Catar, país-sede, já declarou que não terá condições de se adequar à ampliação, mas ainda não deu ‘sinal verde’ para a possibilidade de dividir a competição com outra Nação vizinha.

Mundial de Clubes de 4 em 4 anos…

FBL-CLUB-WORLD-CUP-REAL MADRID-AL AIN

​Se ainda não houve martelo batido sobre as possíveis mudanças na Copa do Mundo, o Mundial de Clubes está oficialmente de cara nova. A partir de 2021, a competição será disputada entre os meses de junho e julho e contará com 24 participantes, sendo oito europeus, seis sul-americanos e as demais vagas preenchidas por equipes dos outros continentes. A ideia é substituir a Copa das Confederações, que deixará de existir. Ainda que a Fifa esteja empolgada com o novo formato, o torneio remodelado já esbarra em uma grande resistência do próprios clubes europeus. 15 potências do velho continente – incluindo Barcelona, Real Madrid e Juventus – assinaram uma carta ameaçando boicotar a competição.

Mundial Sub-17 confirmado no Brasil​

​​Como já se desenhava desde o mês de fevereiro, quando o Peru retirou sua condição de país-sede por não ter atingindo as estruturas necessárias para receber o torneio, o Brasil será o responsável por sediar o Mundial Sub-17, originalmente programado para outubro de 2019. A decisão foi oficializada também nesta sexta-feira (15), pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino. Para não mexer no calendário do futebol brasileiro, as partidas serão realizadas em estádios que não receberão jogos dos campeonatos nacionais, provavelmente todos de uma mesma região do país para evitar maiores gastos/deslocamentos. A competição em terras tupiniquins deve ser iniciada na semana final de outubro/início de novembro.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo