Blog

Contratação de Cavani, pressão sobre Renato, busca por reforços…em tom “sereno”, Romildo abre o jogo

Jean Catuffe/Getty Images

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, veio a público pela primeira vez desde a conquista do Campeonato Gaúcho para tratar do momento vivido pelo clube, que não venceu nas últimas seis rodadas do Campeonato Brasileiro. O dirigente, muito embora sabedor que a equipe precisa retomar o rumo rapidamente, se mostrou tranquilo quanto ao futuro.

Renato Gaucho
Lucas Uebel/Getty Images

Ele garantiu, por exemplo, que Renato Portaluppi , apesar das fortes críticas oriundas dos torcedores, tem tranquilidade para seguir o trabalho. “O treinador não tem nenhum risco de absolutamente nada. Não existe isso. Só se assuta no futebol quem não consegue manter a racionalidade. Já passamos por coisas muito piorees e descomposturas pessoais muito piores. O que importa neste momento é darmos o devido equilíbrio emocional a todos para voltarmos a vencer. E é para isso que trabalhamos”, disse Romildo.

Gremio v Internacional - Copa CONMEBOL Libertadores 2020
Bruna Prado/Getty Images

Segundo ele, conforme avaliações internas, cogitações sobre problemas de preparo físico da equipe precisam ser afastadas. Essa falsa impressão, na visão do dirigente, se dá pela dificuldade do Tricolor em alcançar bons resultados nos últimos tempos e desempenhar um futebol de qualidade. “Dá a impressão, sim, que nós estamos tendo desgaste físico. Estamos em um momento de não produzir o resultado. E, ao não produzir, todo mundo fica mais ansioso, mais ativo. Às vezes até com uma perda de confiança. E isso gera uma impressão, como a falta do desempenho físico, que não corresponde à realidade. O que precisamos nesse momento é ganhar, ter vitórias, para retomar a confiança plena. Aquilo que aconteceu de positivo se perde rapidamente por situações de perda de um jogo e desemepnho não satisfatório. Parece que a ansiedade gera um desgaste maior. E esse é o meu diagnóstico. Ṕara mim é só qustão de volta de confiança.”

Romildo Bolzan, em sua coletiva, admitiu que o Grêmio está no mercado atrás de novas contratações. Citou, por exemplo, a necessidade de repor a perda do lateral-esquerdo Caio Henrique – Diogo Barbosa, do Palmeiras, está por ser anunciado. Além disso, afirmou que a direção tenta satisfazer alguns pedidos do técnico Renato. Um volante e um atacante estão na mira também.

Diogo Barbosa, Maicon
Alexandre Schneider/Getty Images

No entanto, ao ser perguntado sobre as declarações do vice-presidente de futebol Paulo Luz, de que possíveis reforços podem surpreender a opinião pública, foi mais ‘pés no chão’, não afastando até mesmo a possibilidade de se esperar a janela de outubro para buscar nomes no mercado do exterior. “O Grêmio examina todos os mercados. Trabalha com possibilidades de contratações que podem ser mais importantes ou menos importantes, mas o Grêmio tem uma visão muito clara do seu plantel. Não há contrataçṍes nem grandes nem boas, mas sim necessárias, pontuais, que precisam ser agregadas para melhorar o desempenho do nosso elenco e criar as condições de uma certa estabilização técnica”, destacou.

De forma oficial, o presidente Romildo Bolzan confirmou um contato inicial com Edinson Cavani. Porém, neste momento, é impossível alimentar quaquer tipo de esperança no torcedor. “O atrelamento do Grẽmio ao Cavani é cultural. A imortalidade, a garra, a forma como joga, a identidade comportamental do Cavani com os valores do clube. Tem tudo a ver. Se alguém sonha com o Cavani, sonha corretamente. Mas eu não domino os ambientes. Não foi do Grêmio que saiu essa informação. Há tempos atrás, e isso é verdadeiro, fizemos uma consulta com o Cavani e, sinceramente, não é o Grêmio que vai competir com os clubes com quem ele debate na Europa. Nós não temos condições disso. Então vamos voltar para a racionalidade. O incosciente coletivo que se forma em cima disso faz parte do torcedor. Só não vamos contaminar o ambiente porque, neste momento, não temos a mínima possibilidade de fazermos andar uma situação dessas. Eu não quero frustrar ninguém, mas se disseminou isso e passou a ser um desejo”, disse.

Edinson Cavani
Jean Catuffe/Getty Images

Na visão do presidente azul, só existe uma possibilidade de o clube voltar a pensar neste nome. “Se o Cavani fizer a opção de vida de vir jogar na América do Sul, nós até poderemos conversar e tentar viabilizar sim através de um grande projeto. Agora, não é o que acontece neste momento. A única forma de acontecer algo é via manifestação pessoal e o desejo de vida dele em se organizar por aqui. Fora disso, não vejo nenhuma situação  Qualquer clube mundial tem o desejo de ter o Cavani. Então vamos colocar neste patamar.”

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo