Blog

Alexandre Campello rebate acusações de ex-vice: “Mentira descabida”

O presidente Alexandre Campello convocou uma coletiva para falar sobre as acusações do ex-vice de Patrimônio do Vasco, Luiz Gustavo, que o acusou de ter desviado dinheiro para uso pessoal. O mandatário rechaçou a denúncia e ainda criticou o ex-integrante da direção e membro de um grupo de oposição.

“O Luiz Gustavo anexou notas fiscais de conserto de um veículo meu. Estranhamente com um orçamento com data posterior ao reparo. E outro orçamento com data posterior à nota fiscal. Com um valor menor do que ele diz ter sido pago. Houve um acidente com meu carro, sim. Um dos seguranças estava dirigindo. E o senhor Luiz Gustavo era o responsável pela gestão da segurança do clube. Ele ficou de resolver esse problema e reparar”, esclareceu.

“Ele foi levado para ter um pequeno reparo no retrovisor. Nós já entregamos ao Conselho Fiscal todos os documentos, inclusive o balancete do primeiro trimestre, e estamos entregando o do segundo trimestre. E não existe qualquer lançamento. Isso é uma mentira descabida”, completou.

Alexandre Campello rebateu as críticas de Luiz Gustavo (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Campello também criticou a liminar que determina nova eleição no Vasco. Para o presidente, a decisão tem como objetivo prejudicar o clube. “Quem entrou com essa liminar não teve objetivo de fazer nova eleição nesse momento. Essa é uma matéria importante e que precisa ser julgado o mérito. Não é uma decisão liminar que vai mudar o rumo do Vasco. A meu ver, essa liminar tem por finalidade tumultuar a gestão. É isso que a oposição vem fazendo”, comentou.

O presidente falou sobre o empréstimo bancário aprovado pelo Conselho Deliberativo. Segundo Campello, com a liminar que exige nova eleição, o banco se negou a dar o dinheiro para o clube. Com isso, a tendência é a de que os jogadores cruzmaltinos fiquem sem receber os salários.

“Quando a gente diz que o Vasco só terá R$ 31 milhões. O clube vai pagar o mesmo valor, mas vai receber R$ 7 milhões a menos, que devem ser computados na conta daqueles que votaram pelo adiamento do empréstimo. Foi esse o serviço prestado pela oposição. Então, R$ 7 milhões serão jogados pela janela, por conta da irresponsabilidade desse grupo de oposição. Está tudo certo com o banco. Só que com essa decisão não dá. Só se for cassada”, analisou.

“O empréstimo está inviabilizado, porque o banco não fecha o contrato com essa liminar. Sem empréstimo o clube fica asfixiado. Agora dia 5 está vencendo mais um mês. Muito provavelmente não conseguiremos pagar os salários. Temos trabalhado muito para minimizar isso”, declarou.

O Vasco vive momento conturbado fora e dentro de campo. A equipe está próxima da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, na terça-feira, os cruzmaltinos vão enfrentar o Botafogo, no Nilton Santos.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo