Blog

Alexandre Campello crê que novas eleições vão causar prejuízo financeiro no Vasco O Dia

Rio – A anulação da última eleição do Vasco, realizada em novembro de 2017, foi o estopim para uma nova e grave crise política no clube. O presidente Alexandre Campello concedeu uma longa coletiva, nesta quinta-feira, para esclarecer uma série de dúvidas do torcedor. Com a intervenção da Justiça, que agendou um novo pleito para dezembro, a captação do empréstimo de R$ 31 milhões subiu no telhado e coloca em risco a já debilitada saúde financeira do clube.

“Está tudo certo com o banco. Só que com essa decisão não dá. Só se for cassada. O empréstimo está inviabilizado, porque o banco não fecha o contrato com essa liminar. Sem empréstimo o clube fica asfixiado”, esclareceu Campello.

A diretoria entrou com recurso para tentar inverter a decisão da juíza Glória Heloiza Lima da Silva, da 28ª Vara Cível do Rio, após a conclusão do inquérito da delegacia de Defraudações da Polícia Civil de que houve fraude na última eleição. A ação foi movida pelo advogado Alan Belaciano, ligado ao ex-candidato Julio Brant.

“Essa liminar inviabiliza o clube. Quando a juíza diz que ela mantém os poderes, mas que as decisões tomadas poderão ou não ser ratificadas por quem toma posse futuramente. Como eu fecho um patrocínio se a minha decisão poderá ser revogada em dois meses”, disse Campello.

Rachada, situação e oposição não falam a mesma língua, mas compartilham a preocupação com o que chamam de ‘colapso’, caso o clube não obtenha recursos para honrar os contas essenciais até o fim do ano. A dificuldade para acertar os atrasados, referentes à temporada passada, e manter em dia os vencimentos atuais é tema recorrente de debate do presidente Alexandre Campello com a comissão técnica e jogadores do Vasco. Sem o empréstimo, o salário atrasará.

“Temos trabalhado incessantemente para que as coisas aconteçam. Sem o empréstimo, fica muito difícil se manter os compromissos em dia. Vamos conseguindo daqui e dali, mas inevitável que algum atraso ocorra”, disse o mandatário do Vasco.

DIRIGENTE REBATE EX-VICE DE PATRIMÔNIO

Ex-VP de Patrimônio da gestão de Alexandre Campello, Luiz Gustavo, da Identidade Vasco, denunciou o presidente de desviar R$ 160 mil receita de jogos do Vasco. A grave acusação foi um dos motivos da convocação da coletiva concedida em São Januário. Com documentos, Campello se defendeu.

“Queria esclarecer que não estou sendo processado pelo senhor Luiz Gustavo (ex-VP de Patrimônio). É uma inversão de fatos. É o Vasco que pede na Justiça que ele esclareça e forneça os documentos contábeis necessários de comprovação dos borderôs. Esse foi um dos motivos do racha com a ‘Identidade Vasco’. Devo confessar que errei em admitir ter esse senhor como vice-presidente do Vasco, indicado por Roberto Monteiro (presidente do Conselho Deliberativo), que é o cabeça do grupo”, disse Campello.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo