Blog

5 clubes que venderam suas grandes estrelas e nunca mais foram os mesmos

FBL-EUR-C1-REALMADRID-DORTMUND | PIERRE-PHILIPPE MARCOU/Getty Images

Apesar do futebol ser um jogo coletivo, as individualidades são importantes para a construção de uma equipe competitiva e vitoriosa. Há clubes que não apenas sobrevivem, como se reinventam e prosperam mesmo após a saída de uma estrela – o Real Madrid 2019/20 é a prova disso, mesmo sem Cristiano Ronaldo -, mas outros acabam ‘desmoronando’ seus suas grandes referências, risco corrido pelo Barcelona caso as despedidas de Lionel Messi e Luis Suárez se confirmem.

A seguir, listamos cinco clubes que tiveram muita dificuldade de se reestruturar após perder craques/ídolos de seus elencos:

BAYERN V AJAX
BAYERN V AJAX | Clive Brunskill/Getty Images

É difícil encontrar uma equipe tão afetada pela saída de jogadores como o Ajax em 1995. Campeão europeu naquele ano sob comando de Louis van Gaal, o clube de Amsterdã testemunharia o adeus de Edwin van der Sar, Reiziger, Rijkaard, Frank de Boer, Seedorf, Davids, Litmanen, Marc Overmars e Patrick Kluivert, um a um.
Apesar de conseguir se manter dominante em solo holandês, o Ajax só retornaria a uma final continental 22 anos depois, em 2016/17, perdendo a final da Europa League para o Manchester United.

Foot : Valencia Cf - Liverpool Fc / Champ.League
Foot : Valencia Cf – Liverpool Fc / Champ.League | Tim de Waele/Getty Images

Quem acompanhou o Valencia da virada do milênio, lamenta muito o desmanche e a perda de protagonismo que o clube vem vivendo nos últimos anos. Duas vezes finalista da Champions (1999/00 e 2000/01) e duas vezes campeão de LaLiga no início dos anos 2000, o clube de Mestalla viu seus grandes jogadores se despedindo gradualmente, de Mendieta a Aimar, sendo reduzido a apenas duas conquistas de Copas do Rei nos últimos 15 anos.

Lille's Belgian midfielder Eden Hazard (
Lille’s Belgian midfielder Eden Hazard ( | GERARD JULIEN/Getty Images

O Lille chegou ao topo do futebol francês em 2010/11 com um elenco recheado de grandes jogadores, mas também sofreu com o desmanche e não conseguiu mais se estabelecer como candidato aos títulos nacionais, principalmente diante da ascensão do poderoso Paris. Eden Hazard, Gervinho, Cabaye, Moussa Sow, Adil Rami e outros nomes daquela campanha deixaram ótimas lembranças ao torcedor, mas também muita saudade.

Lee Bowyer, Rio Ferdinand
Lee Bowyer, Rio Ferdinand | Mike Hewitt/Getty Images

O Leeds United escreveu a página mais importante de sua história ao chegar às semifinais da Champions League de 2001. Depois dessa campanha, o clube e o time se desintegraram: Rio Ferdinand e Alan Smith foram para o Manchester United; Jonathan Woodgate para o Newcastle, Dominic Matteo para o Blackburn Rovers e Harry Kewell para o Liverpool.
Caiu para a segunda divisão em 2004 e só retornaria à Premier League ao final de 2019/20, liderado por Marcelo Bielsa.

Champions League - Borussia Dortmund v Bayern Munich
Champions League – Borussia Dortmund v Bayern Munich | VI-Images/Getty Images

No início da década de 2010, o Borussia de Jürgen Klopp encantou o futebol alemão e impôs duras derrotas ao Bayern. Mas o tempo de domínio aurinegro seria curto, com os bávaros recuperando a soberania nacional já em 2012/13, temporada de Tríplice Coroa com direito a título europeu sobre o rival. Mario Götze, Lewandowski e Hümmels ‘pulariam o muro’ nos anos seguintes, além de outras saídas importantes como as de Gündogan (City) e Mkhitaryan (United).

Hoje, recheado de garotos talentosos em seu plantel, o Dortmund tenta se restabelecer como um rival competitivo ao Bayern, mas ainda não conseguiu frear a dinastia vermelha na Alemanha.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo