Blog

​Vasco sofre penhora de valor de patrocínio

O Vasco tem novidades para esta temporada em termos de patrocinador. No dia 1º de março, o time cruz-maltino ​fechou patrocínios com a AOC e com a NetBet. Para completar, o time da Colina também mudou seu patrocínio máster. Antes ocupado pela marca da Caixa Econômica Federal, o espaço principal da camisa vascaína agora será de propriedade do banco BMG. Porém, em meio às boas novas ligadas ao patrocínio, uma notícia ruim surgiu para o clube nesta quinta-feira (14).

Antes mesmo do anúncio oficial do acordo com o BMG, a Justiça do Rio de Janeiro determinou que parte do valor a ser pago pela instituição financeira ao Vasco seja depositada em juízo. A quantia de R$ 1.170.267,61 deverá ser retirada dos 8 milhões que o banco pagaria ao clube e depositada em uma conta vinculada à justiça, para pagamentos de dívidas do time da cruz de malta.

A determinação da penhora do valor foi feita pela juíza Mônica de Freitas Lima Quindere, da 5ª Vara Cível do TJRJ – Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. A magistrada atendeu à ação da empresa Brasil Soccer, que cobra uma dívida do Vasco nos tribunais desde 2016. Os recursos interpostos pelo clube em instâncias superiores da justiça não foram aceitos arcando, desta forma, com o pagamento do débito.


O BMG tem até a semana que vem para fazer o depósito do valor em juízo, sob pena de ser acusado do crime de desobediência à justiça. Além do BMG, o Gigante da Colina também tem o patrocínio das empresas AOC, NetBet, GPI, TIM e Global. O acordo do cruz-maltino com o banco prevê pagamento adiantado de 8 milhões de reais para pagamento de dívidas que estão em atraso.

Todos os Créditos

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vasco vence e complica o Cruzeiro; veja coletiva de Vanderlei Luxemburgo